Site porPixel Fantasma
4
out

Lago azul e complexo de cavernas em Vila Propício

Por: 

Pra um fim de semana diferentão

 

No meio de uma mata nativa, brota um lago de águas cristalinas de 8m de profundidade. Estrutura? Pouca. Leve o que for comer e beber, ou vai passar fome. Frequentado por mergulhadores e campistas, o Lago Azul fica a 198 km de Goiânia, e mais 11 km de estrada de chão. E pra completar a aventura, Vila Propício possui o segundo maior complexo de cavernas do Centro-Oeste, cerca de 50 conhecidas que aos poucos estão sendo catalogadas.

Vila Propício está se preparando para receber os turistas. Mas já é possível encontrar um suporte razoável. Chegando na cidade vá até a praça do coreto e encontrará na parede de vidro da Secretaria de Turismo os telefones dos guias que podem te levar ao Lago Azul ou até as cavernas. São 4 guias experientes que cobram R$ 80 por dia cada um.

É possível chegar aos pontos desejados de carro. No Lago Azul, que fica dentro de uma fazenda particular, o turista é recebido com diária de R$ 20 por pessoa para passar o dia ou R$ 30 para quem vai usar a área de camping. As duas opções incluem mesa, cadeiras e churrasqueira.

A região rica em calcário favorece a formação de cavernas. Ficam de 6km a 20 km distantes de Vila Propício. Uma delas foi descoberta há poucos dias. A Caverna do Bigode tem piscinas naturais subterrâneas e está sendo muito comemorada na região.

Vila Propício é uma cidade pacata e amiga dos turistas. A prefeitura está contratando uma consultoria para profissionalizar os empresários do trade turístico do município. A cidade conta com 2 restaurantes e 2 hotéis, além da Pousada Santa Bárbara, com arquitetura rústica e aconchegante.

  • Bruno Colicchio

    lugar fodástico e bem escondido ali perto de Goianésia, já fui 4 vezes e todas as vezes volto recarregado para capital!! Um role muito recomendado é ir em um fds pra dormir, e no outro dia emendar uma ida a piri, continuando pela mesma estrada que leva a o lago, é toda na estrada de chão e passa por um vilarejo pequeno e muito isolado, que por sinal foi onde Zezé passou a infância.